Atualidades

02-05-2019

20 anos de envolvimento de uma fundação de caráter acionista e humanitário única em França

No dia 6 de abril de 1999, a Fundação Pierre Fabre foi reconhecida como entidade de utilidade pública. O desejo do seu fundador, Pierre Fabre (1926-2013), consistia em minimizar as desigualdades do acesso à saúde entre o Norte e o Sul. Acionista maioritária do Grupo Pierre Fabre e exclusivamente dedicada à sua missão humanitária ao serviço dos mais desfavorecidos, a Fundação Pierre Fabre é única em França no panorama das fundações.

20 anos depois, a visão de Pierre Fabre mantém-se perfeitamente atual e levou a Fundação com o seu nome a alargar as ações desenvolvidas a mais de 17 países.

Por ocasião deste aniversário, a Fundação Pierre Fabre revela a sua história em podcasts. Membros da Fundação, parceiros e especialistas partilham o legado de duas décadas de envolvimento no terreno para conceder às populações dos países do Sul um melhor acesso a medicamentos e a cuidados de qualidade. De abril a setembro de 2019, serão criados seis podcasts dedicados à origem da Fundação e aos respetivos campos de intervenção.

No primeiro episódio, um ficheiro de áudio de Pierre Fabre revela a história que esteve na origem do seu envolvimento e o que o levou a criar a fundação há 20 anos. Pierre-Yves Revol, Presidente da Fundação Pierre Fabre, e Béatrice Garrette, Diretora-Geral, explicam detalhadamente o que torna a Fundação única em França, com um campo de intervenção tão específico.

Em 1995 no Níger, foram administradas falsas vacinas contra a meningite às populações locais aquando de um episódio epidémico. Este foi um dos casos mais graves de utilização de falsos medicamentos, tendo-se registado cerca de 3000 óbitos. Pierre Fabre, que se encontrava no Níger durante este período, constatou pessoalmente a ineficácia das vacinas e decidiu intervir para reduzir as desigualdades de acesso à saúde entre o Norte e o Sul e combater nomeadamente os falsos medicamentos.


Ouça o 1º episódio