Atualidades

19-12-2018

A Fundação Pierre Fabre lança a primeira pedra para a construção da Faculdade de farmácia de Madagáscar

No dia 22 de novembro em Antananarivo, a Fundação Pierre Fabre, a Fundação Mérieux e a Universidade de Madagáscar lançaram a primeira pedra para a construção da primeira Faculdade de Farmácia da ilha. O evento decorreu na presença do Professor Harinirina Yoël Honora Rantomalala, Ministro da Saúde Pública, Marie-Monique Rasoazananera, Ministra do Ensino Superior e da Investigação Científica, Professor Panja Ramanoelina, Presidente da Universidade de Antananarivo, Professor Luc Samison, Diretor do Centro de Infetologia Charles Mérieux de Madagáscar e Decano da Faculdade de Medicina de Antananarivo, Professor Guy Raoelison, Responsável da Área de Farmácia, Luciana Rakotoarisoa, Responsável em Madagáscar da Fundação Mérieux, bem como vários membros das autoridades universitárias de Madagáscar e Pierre-Yves Revol, Presidente da Fundação Pierre Fabre.

Uma faculdade para reforçar o número de farmacêuticos

Desde 2012, são formados cerca de 20 novos farmacêuticos por ano no Departamento de Farmácia da Universidade de Medicina. Nos próximos anos, serão necessários cerca de 210 a 220 novos formados para dar resposta às necessidades do país. Para alcançar os objetivos, a Fundação Pierre Fabre pretende elevar o Departamento ao nível de "Faculdade de Farmácia" autónoma na Universidade de Antananarivo, com vista a consolidar e prolongar a formação para dar resposta às necessidades de profissionais farmacêuticos, com prioridade para o setor público. O envolvimento da Fundação foi formalizado junto das autoridades de Madagáscar no dia 14 de junho de 2018 por ocasião de uma missão no local.

Localizada no campus universitário, a futura Faculdade de Farmácia disporá, numa área de cerca de 700 m², de 5 salas de aulas e 3 salas de trabalhos práticos totalmente equipadas, bem como gabinetes para os professores e salas de armazenamento de material. Com conclusão prevista para 2021, a Faculdade poderá acolher todos os anos entre 40 e 50 estudantes para um curso de 6 anos.

A Fundação Pierre Fabre oferece apoio desde 2005

Com apenas 250 farmácias para cerca de 17 milhões de habitantes, Madagáscar depara-se com um défice farmacêutico alarmante desde o início da década de 2000. Esta situação está relacionada com a ausência de formação específica desde a independência do país em 1960, limitando consideravelmente o acesso aos medicamentos, bem como a respetiva utilização correta. Preocupadas com a situação, em 2005 as autoridades decidiram criar um Departamento de Farmácia no seio da Faculdade de Medicina da Universidade de Antananarivo. No âmbito da Universidade de Antananarivo, o Departamento de Farmácia é apoiado pela Fundação Pierre Fabre e pela Fundação Mérieux desde a sua criação em 2005. Com o apoio da Universidade de Grenoble, contribuem para a elaboração de um programa de ensino de seis anos. O curso destina-se à farmácia geral e hospitalar. Em média, o curso é frequentado por cerca de 225 estudantes por ano.

A Fundação Pierre Fabre prosseguirá com o apoio, pelo menos, até 2022. O apoio visa, nomeadamente, o desenvolvimento de uma cultura "qualidade-avaliação" e o reforço do "setor público".