Atualidades

24-05-2018

A Pierre Fabre Médicament e a BioSerenity aliaram-se para desenvolver o primeiro tecido conectado para a despistagem e o acompanhamento médico de problemas urinários

A Pierre Fabre Médicament e a "start-up" francesa BioSerenity anunciaram a assinatura de um acordo relativo ao codesenvolvimento, ao acesso ao mercado e à distribuição de dispositivos médicos conectados para o tratamento da incontinência urinária. Este acordo surge na sequência de uma primeira fase de colaboração iniciada no final de 2016, durante a qual foram desenvolvidos vários protótipos de tecidos conectados pela BioSerenity com a ajuda das equipas da Pierre Fabre Médicament. A nova fase desta parceria destina-se ao fabrico e à colocação no mercado de um tecido conectado que permite efetuar o diagnóstico, a avaliação e o acompanhamento médico de problemas urinários associados à bexiga hiperativa. Esta doença crónica afeta cerca de 20% da população composta por homens e mulheres com mais de 40 anos, cuja qualidade de vida é bastante afetada por esta patologia.

Sob a forma de roupa interior, o tecido conectado usa-se ao nível da zona abdominal. Graças aos sensores biométricos que registam os diferentes parâmetros de funcionamento do aparelho urinário, o tecido permite detetar e quantificar permanentemente os problemas urinários do doente, e depois introduzir as medidas registadas através de uma aplicação móvel numa plataforma segura na Cloud, que pode ser consultada pelo urologista para efetuar um acompanhamento médico contínuo.

O acordo estabelece que a Pierre Fabre Médicament irá cofinanciar a investigação e o desenvolvimento do dispositivo conectado. Consequentemente, a Pierre Fabre terá a exclusividade de comercialização do sistema em França e em todo o mundo. Os termos financeiros não foram revelados.

Uma parceria em que todos ficam a ganhar para um tecido conectado revolucionário

Vencedora do "UroTech Challenge", uma maratona de programação (hackathon) organizada pela Pierre Fabre Médicament sobre bexiga hiperativa em novembro de 2016, a BioSerenity chamou a atenção dos urologistas e dos utentes da associação de ajuda aos doentes incontinentes "Aide aux Patients Incontinents" (API) com o seu dispositivo revolucionário.

O tecido conectado concede uma oportunidade única de mudar radicalmente a vida dos doentes e dos prescritores. Permite chegar a um diagnóstico mais preciso a partir de medidas obtidas na vida real e proporcionar um maior conforto aos doentes durante os exames, com menos efeitos secundários possíveis. Em termos do percurso de cuidados, permite também a simplificação e a poupança de custos, de acordo com Xavier Gamé, Professor de Urologia do CHU de Toulouse.

Os últimos 18 meses ficaram marcados pela estreita colaboração entre as equipas da BioSerenity e da Pierre Fabre Médicament. A atenção da BioSerenity concentrou-se no desenvolvimento dos primeiros protótipos do dispositivo médico conectado, com destaque para o tratamento e a interpretação dos dados relativos aos problemas urinários. Por seu lado, a Pierre Fabre Médicament focou-se na implementação e na integração do dispositivo no percurso de cuidados prestados ao doente para melhorar a qualidade de vida, assim como no respetivo valor acrescentado como ferramenta de diagnóstico e de acompanhamento médico para os prescritores. Os parceiros continuam a estudar as oportunidades de desenvolvimento e de acesso ao mercado do novo dispositivo médico para definir um modelo de negócio adequado.

Este novo acordo permitirá desenvolver uma gama conectada para o diagnóstico, tratamento e acompanhamento dos doentes afetados por diversas formas de incontinência urinária.

Este projeto de codesenvolvimento está em conformidade com a nossa estratégia relativa à Urologia. Paralelamente aos nossos medicamentos, é importante desenvolver os serviços e as ferramentas ou soluções que permitem melhorar o conforto de tratamento dos doentes e facilitar o trabalho dos prescritores, destacou Dominique Authié, Diretor de Operações em França da Pierre Fabre Médicament.

O que mais nos atraiu foi o olhar diferente e a energia criadora inerentes às interações com a Pierre Fabre Médicament, que colocou ao nosso dispor a sua experiência farmacêutica. Juntos procuraremos obter o reembolso para o nosso dispositivo médico conectado. Para além disso, também vamos explorar novas pistas, por exemplo no domínio da inteligência artificial médica ou na abertura a novos domínios em que a Pierre Fabre é uma das líderes, acrescentou Pierre-Yves Frouin, CEO da BioSerenity.

Alguns números (França)

  • 5 milhões de doentes acompanhados relativamente a problemas de micção por 1300 urologistas. A prevalência aumenta de forma linear com a idade.
  • 150 000 estudos urodinâmicos realizados todos os anos no hospital.

Ler o comunicado de imprensa