Acionistas

UMA ESTRUTURA ACIONISTA ORIGINAL

m-pierre-fabre.jpg

Uma empresa detida por uma Fundação e pelos seus colaboradores em proporções que a colocam ao abrigo de surpresas especulativas, é este o meu objetivo para assegurar a sua perenidade.

Sr. Pierre Fabre

Os Laboratórios Pierre Fabre são maioritariamente controlados por uma Fundação reconhecida como uma entidade de utilidade pública (pelo decreto de 6 de abril de 1999): a Fundação Pierre Fabre.

Em 2008, o Sr. Pierre Fabre já tinha doado a maioria das ações da empresa à Fundação. Esta doação ficou concluída quando designou a Fundação a legatária universal da empresa.

Atualmente, a Fundação detém 86 % do capital da Pierre Fabre SA por via da sociedade de controlo Pierre Fabre Participations (PFP).

7 % do capital é detido pelos colaboradores (com base no plano de participação dos colaboradores no capital da empresa implementado em 2005) e 7 % das ações são detidas pela própria empresa (em autocontrolo).

gouvernance_2015.jpg

A Fundação, acionista de referência

fondation_mission1.jpg

Missão

Sendo reconhecida como uma entidade de utilidade pública, a Fundação Pierre Fabre tem como principal objetivo melhorar o acesso aos medicamentos e cuidados de qualidade nos países menos desenvolvidos e nos países em vias de desenvolvimento.

A Fundação Pierre Fabre investe prioritariamente em programas de ação relacionados com:

  • A formação de farmacêuticos e profissionais de saúde.
  • A luta contra a drepanocitose, doença genética grave que afeta principalmente o continente africano.

Desde a sua criação, em 1999, a Fundação interveio principalmente em África e na Ásia, nos seguintes países: Laos, Camboja, Vietname, Madagáscar, Senegal, Mali, Benim, Guiné-Conacri, Togo.

A Fundação é presidida pelo Sr. Pierre-Yves Revol. O seu Conselho de Administração é constituído por 14 membros, sendo 2 representantes do Estado, o que reforça a sua missão de interesse geral da qual decorre o reconhecimento como entidade de utilidade pública.

Descobrir a Fundação Pierre Fabre

O colaborador como acionista

9 colaboradores em cada 10 acionistas

Iniciado em França em 2005, o plano de participação dos colaboradores no capital dos Laboratórios Pierre Fabre, está aberto aos colaboradores de 6 filiais europeias desde 2008. Mais de 85 % dos colaboradores do Grupo passaram a ser abrangidos por este plano. Atualmente, 91 % dos colaboradores que podem beneficiar do plano são acionistas. Detêm 7 % do capital da empresa (valores de 2014).

O plano constitui um elemento importante na organização do capital, contribuindo também para o desenvolvimento de uma nova cultura de empresa, na medida em que cada colaborador passa a ter um envolvimento mais próximo na vida e crescimento da empresa. Neste âmbito, foram desenvolvidos dispositivos de informação específicos, para além de implementadas ações de formação sobre economia empresarial. O plano permite também que os colaboradores constituam património: os pagamentos efetuados podem ser completados pela empresa de acordo com um mecanismo de subscrição.


grand-prix-actionnariat-201.jpg

O governo deste plano é assegurado por um conselho fiscal constituído por 6 membros representantes dos titulares das ações e 6 membros representantes da empresa. O seu presidente, um representante dos titulares das ações por lei, é membro do Conselho de Administração da Pierre Fabre SA.
Em 2012, a Federação do Colaborador Acionista distinguiu os Laboratórios Pierre Fabre com a atribuição de 3 dos 6 Grandes Prémios de colaborador acionista: Grande Prémio do colaborador acionista de sociedades não cotadas, Grande Prémio da qualidade da informação e formação dos colaboradores acionistas, Grande Prémio dos Presidentes de Associações (ex æquo com a Essilor).